topo
Após cesárea de emergência, bebê baleada na barriga da mãe deve passar por cirurgia em Imperatriz, no MA Após cesárea de emergência, bebê baleada na barriga da mãe deve passar por cirurgia em Imperatriz, no MA
Recém-nascida segue internada na na UTI Neonatal e vai passar por cirurgia para retirada da bala na tarde desta segunda-feira (17), em Imperatriz. A Polícia Civil investiga o caso.
Por Werbete | 17/06/2024 - 18h25
Compartilhar no Whatsap

A bebê que foi atingida por um tiro dentro da barriga da mãe, uma adolescente de 15 anos, segue internada em estado estável na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Maternidade de Alta Complexidade em Imperatriz, cidade a 629 km de São Luís.

A criança deve passar por uma cirurgia, na tarde desta segunda-feira (17). Ela segue internada na UTI Neonatal do hospital, para retirada da bala que está alojada na perna. Durante o dia, a bebê passou por exames e está sendo acompanhada por médicos.

 

A adolescente de 15 anos passou por um parto de emergência após ter sido atingida por uma bala, na noite de domingo (16), no bairro São José, em Imperatriz. Após passar por uma cesárea de emergência, o estado de saúde dela é considerado estável.

 

O caso

 

A adolescente de 15 anos foi baleada na noite de domingo (16), na rua 14, no bairro São José, em Imperatriz, cidade no interior do estado. A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) investiga o caso.

Segundo a Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), a vítima estava na porta de casa com o companheiro, identificado como Douglas Sousa, de 20 anos, quando foram surpreendidos por dois homens que dispararam diversas vezes contra o casal.

 

Os tiros atingiram a barriga dela. A adolescente foi socorrida e levada para a Maternidade de Alta Complexidade, onde passou por uma cesárea de emergência. Exames de imagem mostraram que um dos tiros atingiu a perna esquerda do bebê.

O companheiro da adolescente também foi atingido durante a ação criminosa. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Municipal de Imperatriz, onde passou por cirurgia. Não há informações sobre o estado de saúde dele.

 

Investigações

Um inquérito foi aberto para investigar o caso. De acordo com o Major Leonardo Oliveira, comandante do 3º BPM, testemunhas relataram que o companheiro da adolescente teria envolvimento com facções criminosas e estaria com dívidas relacionadas à drogas.

"Infelizmente imagens ainda não temos, mas estamos em campo para tentar coletar mais informações para saber sobre a dinâmica. A gente tem algumas informações que essa ocorrência se deu por dívidas de drogas, principalmente em razão do rapaz atendido, ele estava devendo para uma facção", explicou o Major Leonardo Oliveira, comandante do 3º BPM.

Fonte: G1